Empresa de telefonia lança serviço com investimento de R$ 35 milhões em Teresina

A empresa Vivo lançou o Vivo Fibra, um investimento em rede de fibra óptica em Teresina orçado em R$ 35 milhões. A iniciativa da empresa contou com o apoio da Prefeitura de Teresina, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), como facilitadora do processo de instalação.

De acordo como secretário da Semdec, Aluísio Sampaio, a operação da rede de telefonia atenderá mais de 60 mil domicílios espalhados em 26 bairros da capital, além de 21 mil empresas que foram mapeadas pela própria companhia.

“É um investimento que a Prefeitura vem acompanhando desde o início do ano, dando total suporte na tramitação dos processos junto as SDU Centro Norte, Leste e Sul, e que no nosso papel de secretaria meio, fizemos toda a articulação da chegada da Vivo em nossa cidade, com o intuito de promover o desenvolvimento na capital”, explicou o gestor.

Contribuindo para o lado social da cidade, o secretário pontuou também que a empresa destinou cerca de R$ 200 mil para conta do Fundo da Criança e do Adolescente de Teresina. Para o diretor regional da Vivo, Ricardo Vieira, a ajuda do município nesse processo de instalação foi de grande importância, no sentido de que os teresinenses terão mais oportunidade de trabalho com a porta que se abrirá para novas empresas de tecnologia.

“A gente teve uma grande ajuda da Prefeitura na execução do projeto, com as obras e liberações de processos. E isso é de se comemorar, pois nós dobramos o número de colaboradores que tínhamos na cidade, e a nossa chegada é uma porta que a gente abre para outras empresas de tecnologia se instalarem em Teresina”, pontuou o executivo.

Os bairros que serão comtemplados com o novo serviço são: Acarape, Aeroporto, Cabral, Centro, Frei Serafim, Ilhotas, Mafuá, Marquês de Paranaguá, Matinha, Morro da Esperança, Piçarra, Pirajá, Porenquanto, Vila Operária, Fátima, Horto, Ininga, Jóquei, Noivos, Planalto, São Cristóvão, São João, Zoobotânico, Piçarreira, Santa Lia e Morada do Sol.

FWF e Semdec certificam turmas de quatro cursos do QualificaTur

A Fundação Wall Ferraz e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo realizaram, nesta quarta-feira (13), a certificação das turmas do projeto QualificaTur 2017. O evento aconteceu no Palácio da Música e receberam os certificados os concludentes dos cursos de Organizador de Eventos, Mensageiro em Meios de Hospedagem, Inglês para conversação e Qualidade no Atendimento ao Público.

A cerimônia de certificação foi organizada pela turma de organizador de eventos como parte das aulas práticas do curso, tornando-se um diferencial no aprendizado desses alunos, que se mostraram aptos a atuar no mercado de trabalho.

O QualificaTur é um projeto que se inclui no conjunto de ações de profissionalização da Fundação Wall Ferraz e se dirige ao mercado de turismo formal e informal. O projeto terá continuidade no ano de 2018, visando atender às necessidades do mercado com mais pessoas qualificadas na área de turismo.

Iniciado em 2014 através da parceria entre FWF e Semdec, o projeto propõe a profissionalização e desenvolvimento sustentável do meio turístico em Teresina, além de promover benefícios culturais e econômicos para a cidade.

“A intenção é ofertar esses cursos na área do turismo para que vocês consigam a inserção no mercado de trabalho, além do melhor atendimento possível aos nossos visitantes para que eles voltem, gerando retorno econômico e cutural para nossa Teresina”, comentou a presidente da FWF, Samara Pereira.

O Coordenador de Turismo da Semdec, Enéas Barros, destacou em sua fala o potencial da cidade de Teresina para o turismo de negócios, educação e saúde, tornando a cidade uma referência no Norte e Nordeste.

Mais de 700 pessoas participaram da Semana Global do Empreendedorismo de Teresina

Os números mostram a necessidade de promover cada vez mais a cultura empreendedora em Teresina. Na última edição da Semana Global do Empreendedorismo (SGE) 2017, compareceram aos três dias de evento 750 pessoas, sendo a maioria dos entrevistados composta por homens.

A pesquisa aplicada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), avaliou o nível dos particpantes no evento e se a iniciativa da prefeitura de Teresina em parceria com a Rede Global de Empreendedorismo (RGE) estava dentro dos padrões desejado pelos teresinenses.

Entre os quesitos, destacam-se palestras que mais agradaram, faixa etária, nível de aproveitamento pessoal, nota ao evento, e frequência.

Os temas de palestras que abordaram ou envolviam o Marketing, foi o que mais agradou, com 31,9% dos entrevistados. Cerca de 64,3% dogrande público formado eram homens; e 61,9% dos participantes tinham entre 18 a 25 anos.

No nível de aproveitamento pessoal, quase a metade dos entrevistados (45,2%) disseram que os resultados estão entre 61% a 80%. A SGE 2017 que contou com mais de 20 atividades, entre palestras e workshops, ganhou a 8,4; com uma frequência de 50% durante os três dias de evento.

Esta é a terceira edição que a Prefeitura de Teresina através da Semdec em parceria com a RGE, promovem o evento. Veja aqui pesquisa completa.

Prefeito se reúne com empresários para discutir tarifa de iluminação

O prefeito Firmino Filho se reuniu com representantes de categorias empresarial e de consumidores de energia elétrica da capital. A ideia foi discutir alternativas em relação à cobrança da Contribuição para Custeio da Iluminação Pública (Cosip), ouvindo as reivindicações e propostas formuladas tanto pela equipe do executivo municipal quanto pelo Conselho de Contribuintes.

O prefeito explicou que, ainda no ano passado, a Câmara Municipal aprovou alterações no Código Tributário em que se colocava a cobrança da Cosip em 12% do consumo dos clientes, seja eles da categoria residencial ou empresarial. O Código também retirava o teto de contribuição que era de 2000 kWh, no consumo residencial e 5000 kwh, nas demais classes. “É importante que a gente possa ter esse acompanhamento e essa avaliação do setor industrial e empresarial da nossa cidade. Estamos abertos ao diálogo e vamos fazer os estudos, baseado nessa nova demanda e buscar a melhor solução”, garantiu o prefeito.

Para o presidente do Conselho de Contribuintes da Eletrobras, Gilberto Pedrosa, a ideia era buscar sensibilizar o prefeito em relação aos reajustes na tarifa, que acabam trazendo desdobramentos no setor empresarial do Estado. “Tivemos o reajuste da tarifa de energia em mais de 27%, a instituição da bandeira vermelha. O Governo do Estado conseguiu aprovar o aumento do ICMS para a energia elétrica que passar a valer a partir de janeiro. Então, foi um impacto financeiro muito grande no setor. Mas a reunião com o prefeito foi bastante positiva. Ele mostrou sensibilidade nessa situação que atingiu o setor produtivo que teve um impacto significativo com as tarifas referentes à energia”, destacou.

O secretario municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec), Aluísio Sampaio, também avaliou a conversa como positiva e destacou a importância do diálogo para se chegar a uma alternativa que venha a ser favorável a todos os lados. “O prefeito se sensibilizou com esse impacto na economia da cidade. Então, vamos analisar as colocações que foram feitas pelos contribuintes e corrigir eventuais distorções que venham a ser encontradas”, ponderou.

Uma das alternativas é a retomada do teto, mas com um reajuste de valores correspondente ao reajuste na tarifa. O secretário municipal de Finanças Moura Neto destacou que as equipes da Secretaria de Finanças farão um estudo e também irão realizar levantamentos da metodologia utilizada em outras cidades para se encontrar uma melhor alternativa.

Comércio e Serviço atingem saldo positivo de emprego em Teresina, segundo Caged

A cidade de Teresina registrou 1.255 novos postos de empregos formais de janeiro a outubro deste ano, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os números foram divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Nos setores de comércio e serviço, a capital piauiense apresentou notadamente sinais de recuperação no número de empregos. Segundo o levantamento, na categoria de serviço foram registrados 1.649 postos de trabalho, com destaque para o telemarketing, que obteve saldo de 819, seguido do cargo de assistente administrativo, com 292. Na categoria do comércio, o saldo foi de 483 postos de trabalho no mesmo período do ano.

“Notamos que aos poucos retornamos para o caminho do crescimento. É necessário, claro, que continuemos com o esforço de ambas as partes, no caso do poder público e iniciativa privada, para juntos alavancarmos a economia da nossa cidade”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Economico e Turismo de Teresina, Aluisio Sampaio.

Há alguns anos, a Prefeitura vem procurando desenvolver um ambiente atrativo para que as empresas possam se instalar e gerar riquezas. “O trabalho que temos desenvolvido na Prefeitura é de criar um ambiente de negócio favorável à instalação de novas empresas e políticas fiscais, articulações que vêm gerando frutos positivos para a economia da cidade. No último ano, diversas empresas, como redes de supermercados e call center, já se instalaram na capital piauiense gerando empregos e movimentando a economia local”, finalizou.

Programa desenvolverá a competitividade de quatro setores econômicos de Teresina

Os resultados da primeira fase do programa Teresina Competitiva foram apresentados a empresários e autoridades do Estado,. O programa identificou dez clusters, que são setores econômicos concentrados em um lugar; caracterizou e priorizou os setores de saúde, educação, moda e tecnologia da informação. O Teresina Competitiva, que ainda terá mais duas fases, visa aumentar a competitividade das empresas locais e desenvolver a economia do município.

O Teresina Competitiva é uma iniciativa da Prefeitura de Teresina, por meio do programa Lagoas do Norte e tem a parceria da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC), Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN), SEBRAE, Secretaria de Planejamento do Governo do Estado (SEPLAN), FIEPI, BNB, além de contar com a consultoria da empresa Cluster Consulting.

O prefeito Firmino Filho esteve na apresentação dos resultados e ressaltou a importância do programa. “O Teresina Competitiva é uma ação extremamente importante para a nossa cidade. Precisamos enfrentar o desafio de transformar Teresina em uma cidade forte e competitiva e não restam dúvidas de que nos setores de serviços temos vários potenciais. Toda essa metodologia do projeto busca identificar aqueles setores que já demonstraram sua capacidade de competir e precisam ser reforçados”, afirmou.

Segundo o diretor da empresa Cluster Consulting, Carlos Tarrasón, o programa ainda terá mais duas fases: na primeira fase será desenvolvida uma visão estratégica e um plano de ação para cada cluster, na segunda fase, de mais de dois anos de duração, serão implantadas as ações. Esse processo contará com a contribuição direta do poder público e empresariado. “A missão é melhorar a competitividade da cidade, reativar o setor empresarial como um todo, então é um desafio muito grande. Até 2020 o projeto irá executar as iniciativas de clusters, financiar parte das ações que devem ser feitas para desenvolver as capacidades dos clusters, motivar o empresariado, capacitar e facilitar o acompanhamento. Para isso, será criada uma unidade executora dentro da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico”, explicou.

Já o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Aluísio Sampaio, falou da grande oportunidade para Teresina. “O projeto veio de uma grande possibilidade do Banco Mundial e que sem dúvidas deverá ser um divisor de águas na economia do nosso município e estado. Ele nasce de algo existente na nossa economia, de um diagnóstico que foi feito com muito cuidado e avaliações. Inicialmente, chegamos a dez setores e posteriormente escolhemos quatro grupos que precisam da parceria e envolvimento de todos. Com isso podemos mudar a realidade, inclusive aumentando a competitividade, finalizou.