Na manhã da última sexta-feira (20), a Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), realizou uma pesquisa em empreendimentos do bairro Promorar no setor de moda e beleza. O objetivo da pesquisa, que faz parte do Projeto Empreende Bairro, é captar informações sobre esses empreendimentos e em seguida oferecer consultoria personalizada e gratuita.

Durante a pesquisa, foi identificada a necessidade de melhoria do marketing dessas empresas.  Foi o que apontou, Raimundo Nonato da Silva, que trabalha por conta própria há seis anos em uma loja de calçados e bolsas. “Minha maior dificuldade é a divulgação. Queria que eu tivesse isso dentro e fora do bairro. Antes eu anunciava nos carros de som, mas agora, como as vendas caíram muito, eu não estou podendo fazer”, explicou.

Outro fator apontado pelos microempreendedores é a estrutura física que abrigam esses negócios. De acordo com Dalila Rabelo, que possui uma loja de roupas há dez anos na principal avenida do bairro, o visual simples de sua loja muitas vezes afasta clientes.

“Minha loja não é bonita. Eu gostaria de mudar o visual dela. Eu percebo que muitos clientes não entram em minha loja por causa do piso, por exemplo, que é um piso feio. Acredito que se eu conseguisse melhorar minha estrutura, minhas vendas também seriam melhores”, destacou.

No primeiro dia no bairro, os pesquisadores levantaram dados como escolaridade, fornecedores, público consumidor, meio de divulgação dos negócios, despesas médias, entre outras informações. Esses dados, segundo o projeto, serão analisados a fim de conhecer quais os maiores empecilhos para o crescimento desses microempresários. Com base nestas informações, posteriormente, o Projeto Empreende Bairro oferecerá uma consultoria gratuita para nortear esses negócios, além de fazer um trabalho de estímulo a formalização das atividades irregulares. Além de realizar a capacitação de micro e pequenos empreendedores.

A pesquisa, de acordo com o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, é fundamental para que a secretaria tenha ideia dos problemas enfrentados por esses empreendedores.  “Nossa pesquisa é importante, pois só através desse contato direto com cada microempresário, que a Semdec vai saber quais as dificuldades particulares desses negócios. Um precisa aprender a lidar com as redes sociais para aprender a divulgar sua marca na internet, outro precisa de ajuda para aprender administrar melhor suas despesas. Só partindo dessas informações que poderemos avançar com o nosso projeto piloto, que é levar uma consultoria especializada”, explicou.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).