Semdec firma parceria com Funaci que beneficia estudantes da Escola Família de Turismo

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) assinou, na manhã desta terça-feira (12), um Termo de Fomento com a Fundação Padre Antônio Dante Civieiro (FUNACI). Com a parceria, estudantes da Escola Família de Turismo (EFTUR) terão a oportunidade de realizar estágios nos Centros de Atendimento ao Turista (CATs), que são de responsabilidade da secretaria.

Para o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, a assinatura do termo se torna importante para que esses estudantes tenham a oportunidade de atuar e conhecer de perto o mercado de trabalho no setor de turismo em Teresina.

“A Semdec entende que é de extrema importância firmar parcerias como esta, na qual estudantes, que em sua grande maioria são jovens de até 20 anos, possam estar encontrando no setor de turismo uma boa oportunidade profissional e tendo contato com esse setor específico do mercado de trabalho”, disse.

De acordo com Paulo César, presidente da FUNACI, a assinatura do termo fortalece a parceria com a Prefeitura e a Semdec, mas, principalmente, fortalece o jovem que precisa inicialmente de um estágio para que acesse ao mercado de trabalho.

“Esse Termo de Fomento é muito importante para fortalecer essas relações e é único e exclusivo para que nossos alunos possam, quando ingressar no mercado de trabalho, ter a experiência de estágio em pontos turísticos da capital, como a Ponte Estaiada, o Encontro dos Rios. Então, isso fortalece o encontro do jovem com a comunidade e também porque eles aprendem, na prática, o que eles precisam para permanecer no mercado de trabalho, como comportamento, práticas de boas condutas, isso tudo contribui para a formação desses jovens”, explicou.

A FUNACI é uma entidade filantrópica que tem como missão contribuir para a integração do ser humano na sua realidade como sujeito ativo na superação dos problemas que lhe afetam. A entidade atua, principalmente, nas áreas de educação, saúde, agricultura, assistência social e formação humano-espiritual. Suas ações estão concentradas em Teresina na região da Grande Socopo, na zona Leste, como também nos municípios piauienses, a exemplo de Aroazes, São Pedro do Piauí e Miguel Alves.

PMT e Jucepi tratam de parceria para melhorar ambiente de negócio em Teresina

O Ambiente de Negócio de Teresina pautou a reunião entre a Prefeitura e a Junta Comercial do Piauí (Jucepi), nesta quinta-feira (13). O tema já vem sendo discutido nas esferas pública e privada como fator determinante para o avanço do crescimento econômico dos municípios.

Representando a Prefeitura de Teresina, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), Aluísio Sampaio, sugeriu à presidente da Jucepi, Alzenir Porto, uma parceria que vise esclarecer as etapas a serem percorridas por aqueles pequenos e médios empreendedores na hora de optar pela formalização do seu negócio.

“Pretendemos estreitar cada vez mais os laços entre os órgãos do município e do Estado, a fim de facilitar por meio da informação os tramites para quem quer investir na nossa cidade. Hoje, uma de nossas prioridades é buscar esse diálogo com a Junta Comercial e as outras entidades envolvidas, como por exemplo, o Sebrae, para que haja mais celeridade no processo de simplificação da abertura de empresas, o que já vem acontecendo de forma bastante positiva”, disse o secretário Aluísio Sampaio.

A presidente da Jucepi manifestou apoio ao gestor municipal, colocando à disposição de Teresina as informações necessárias sobre o andamento dos processos que simplificam a abertura de uma empresa, e aceitando posteriores parcerias com palestras informativas. “A Junta Comercial está à disposição do município para levar estas informações mais próximo da população, principalmente, àqueles que querem abrir uma empresa. Palestras informando como funciona todo o processo é uma ideia que podemos adotar em parceria com a Prefeitura e outros setores que tratam do assunto”, esclareceu Alzenir.

Nesse aspecto, a cidade de Teresina vem ganhando conotação positiva, segundo mostrou o último Índice das Cidades Empreendedoras 2016 (ICE), elaborado pelo Instituto Endeavor. A capital piauiense está na 7º posição do tópico Ambiente Regulatório, tendo um avanço significativo de 25 pontos comparado ao ano de 2015. Na avaliação, três pontos foram sub determinantes: o tempo de processo, custos de impostos e complexidade tributária.

Diagnóstico dos atrativos turísticos de Teresina permitirá parceria entre entidades públicas e privadas

Desde o início do ano, visitas técnicas a diversos pontos de atração turística de Teresina estão sendo realizadas com a finalidade de observar as suas demandas e avaliar os meios pelos quais a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) poderá apoiar, com o foco na melhoria estrutural e captação de fluxo de visitantes.

Em reunião com a Coordenação de Turismo, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Aluísio Sampaio, colocou em pauta diversas ações para estabelecer as prioridades para os próximos meses. Algumas iniciativas já estão sendo tomadas, em decorrência das visitas. A elaboração de um diagnóstico de situação para os órgãos competentes, ou até mesmo instituições vinculadas à iniciativa privada, por exemplo, está sendo produzido para contribuir na busca por apoio às necessidades de cada atrativo ou empreendimento turístico.

Diagnóstico dos atrativos turísticos de Teresina permitirá parceria entre entidades públicas e privadas

Diagnóstico dos atrativos turísticos de Teresina permitirá parceria entre entidades públicas e privadas

“O nosso objetivo é trabalhar pela integração entre o poder público e a iniciativa privada, no sentido de alcançar a excelência na oferta de produtos e serviços, de tal forma que torne a receptividade de Teresina mais agradável e melhor aparelhada para o turista”, afirmou o secretário Aluísio Sampaio.

Outras ações também foram discutidas, como a necessidade de estimular os artesãos a produzirem peças com motivos teresinenses. “Estivemos na Central de Artesanato Mestre Dezinho e no Mercado Público e percebemos que há muitas peças com motivos de fora, como a Torre Eiffel ou o Cristo Redentor; precisamos estimular também motivos como a Ponte Estaiada, a Ponte Metálica, o Cabeça-de-Cuia ou a Num-se-Pode”, lembrou Aluísio.

A equipe expôs ao secretário outras ações que também estão sendo viabilizadas, como: aplicação de pesquisas de turismo emissivo e receptivo no Aeroporto de Teresina, para medir o perfil dos visitantes que chegam por aquele portão de entrada e dos teresinenses que viajam; participação efetiva na Feira de Turismo Rural da Cacimba Velha; elaboração de campanha sobre Teresina como Polo de Saúde e Educação; mapeamento das pensões existentes no Polo de Saúde; viabilidade de uma Feira de Franquias em Teresina; e agendamento de reuniões técnicas com diversos representantes de órgãos municipais e estaduais, para discutir ações conjuntas pelo desenvolvimento da atividade turística.