Semdec realizará pesquisa no aeroporto de Teresina para medir perfil de visitante

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) vai iniciar, nesta quarta-feira (20), uma pesquisa com visitantes e teresinenses que embarcam e desembarcam no Aeroporto Petrônio Portela. A pesquisa tem como objetivo medir o perfil do visitante e avaliar suas impressões sobre Teresina, além de identificar o comportamento do teresinense quando viaja.

Para qualificar a pesquisa, a Semdec realizou, na última segunda-feira (18), uma oficina de treinamento com alunos estagiários da Faculdade Maurício de Nassau, para envolvê-los no estudo. Serão utilizados, ao total, nove pesquisadores, nos três turnos, que aplicarão 800 questionários em ambas as pesquisas, com margem de erro de 5%. A pesquisa se estende até a próxima terça-feira (26) e contam com apoio da INFRAERO.

De acordo com o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, essas pesquisas são fundamentais para identificar o perfil de quem visita Teresina, além de analisar com mais qualidade o comportamento do teresinense quando viaja.

“O comparativo entre receita e despesa turísticas permite identificar se a atividade está gerando déficit ou superávit, em relação ao seu equilíbrio econômico. Pelo que temos observado, em relação às últimas pesquisas, os turistas que entraram pelo aeroporto, em 2017, geraram R$112 milhões de receita turística, enquanto as despesas chegaram a R$105 milhões. Isso demonstra que temos uma atividade turística superavitária, quando a receita é maior do que a despesa, por isso é tão importante mantermos esse tipo de estudo”, explicou o secretário.

Nos últimos três anos, a Semdec tem realizado pesquisas do chamado turismo emissivo e receptivo no aeroporto de Teresina. As informações permitem coletar dados sobre os principais mercados emissores de turistas para Teresina, as motivações de viagem, os gastos realizados, a permanência média, os tipos de hospedagem utilizados, as avaliações sobre infra-estrutura e serviços, além de outros indicadores igualmente importantes.

Além disso, são identificadas as impressões de viagens do teresinense. Para onde viaja, quanto gasta, tempo de permanência fora da cidade e as suas principais motivações. O cruzamento de dados gerados sobre gasto e permanência, associados à quantificação do fluxo, permite dimensionar receita e despesa turísticas, indicando a quantidade de recursos injetados na economia local, a partir da movimentação de visitantes, e a evasão de recursos medida pelos gastos do teresinense fora da cidade.

Mais de 700 pessoas participaram da Semana Global do Empreendedorismo de Teresina

Os números mostram a necessidade de promover cada vez mais a cultura empreendedora em Teresina. Na última edição da Semana Global do Empreendedorismo (SGE) 2017, compareceram aos três dias de evento 750 pessoas, sendo a maioria dos entrevistados composta por homens.

A pesquisa aplicada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), avaliou o nível dos particpantes no evento e se a iniciativa da prefeitura de Teresina em parceria com a Rede Global de Empreendedorismo (RGE) estava dentro dos padrões desejado pelos teresinenses.

Entre os quesitos, destacam-se palestras que mais agradaram, faixa etária, nível de aproveitamento pessoal, nota ao evento, e frequência.

Os temas de palestras que abordaram ou envolviam o Marketing, foi o que mais agradou, com 31,9% dos entrevistados. Cerca de 64,3% dogrande público formado eram homens; e 61,9% dos participantes tinham entre 18 a 25 anos.

No nível de aproveitamento pessoal, quase a metade dos entrevistados (45,2%) disseram que os resultados estão entre 61% a 80%. A SGE 2017 que contou com mais de 20 atividades, entre palestras e workshops, ganhou a 8,4; com uma frequência de 50% durante os três dias de evento.

Esta é a terceira edição que a Prefeitura de Teresina através da Semdec em parceria com a RGE, promovem o evento. Veja aqui pesquisa completa.

Pesquisa de opinião e perfil turístico será aplicada durante o Corso 2017

Procedência, permanência média, gasto médio, renda e avaliação do Corso serão alguns dos questionamentos que a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC) levará para a avenida Raul Lopes, durante o Corso de Teresina 2017, que acontecerá no próximo dia 18 de fevereiro.

Este será o terceiro ano que a SEMDEC investe na aplicação da pesquisa para traçar o perfil do turista que visita à capital piauiense neste período, identificando principalmente o que o folião pensa do maior desfile de carros alegóricos do mundo, segundo o Guiness Book.

A pesquisa, neste ano de 2017, aplicará 300 questionários, com 5% de margem de erro, e contará com a colaboração voluntária de estudantes do Curso de Turismo da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e de Administração da Faculdade CEUT.

“Os números gerados pela pesquisa servirão para medir o poder que o Corso tem de atrair pessoas de outras cidades e de outros estados, além de servir para identificar pontos de melhoria. Nossa meta é a cada edição fortalecer o evento considerado o maior de potencial turístico do nosso Estado “, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico Aluísio Sampaio.

O Corso de Teresina passou de 40 mil foliões, em 2012, para 300 mil em 2016, segundo cálculos da Polícia Militar do Piauí. Nos dois últimos anos, 2015 e 2016, observou-se um crescimento de 16,7%, em relação à quantidade de pessoas na avenida palco do evento.

A permanência média dos turistas presentes no Corso, no ano de 2015, foi de um dia e meio por pessoa, e em 2016 esse indicador subiu para 5,6 dias por pessoa, o que demonstra a boa aceitação que o Corso vem gerando junto aos visitantes e os seus reflexos econômicos pelo aumento da permanência. Consequentemente, uma maior permanência na cidade eleva o gasto e impacta diretamente na receita gerada. Durante o Corso de 2016, a SEMDEC estimou uma receita de R$ 50 milhões, gerada de gastos em função do evento. A pesquisa será aplicada enquanto durar a realização do evento.

Palestras se destacam na Semana Global do Empreendedorismo

As palestras programadas para a Semana Global do Empreendedorismo, aberta no dia 16 de Novembro pelo prefeito Firmino Filho, foram a principal motivação para 78,3% dos entrevistados. O grande público que esteve nas instalações do SEBRAE/PI, durante 3 dias (16 a 18), foi composto em sua maioria por mulheres empreendedoras, as quais representaram 65% do total de participantes.
Os números são de uma pesquisa de opinião realizada pela equipe da Coordenação de Turismo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC), que durante os dias do evento aplicou questionários para medir o grau de satisfação dos presentes. O evento atraiu, em sua maioria, pessoas da Zona Sul da capital, que representaram 29,2%, seguidos de moradores da Zona Leste, com 28,3% e Zona Norte, com 17,9%.
Caracterizados pela frequência de um público jovem, 77,4% dos entrevistados tinham idade entre 18 e 35 anos, sendo a maioria estudantes, que representaram 41,3% do total. É válido perceber que 48,1% foram ao evento na companhia de amigos e 52,9% afirmaram ter participado dos três dias de programação.
As Redes Sociais contribuíram decisivamente para fazer o evento chegar ao público, quando 43,4% dos entrevistados responderam que se utilizaram desse meio para se informar. A renda mensal dos participantes girou em torno de R$ 1.505,00, sendo que 97,2% consideraram a época de realização do evento como ideal e adequada.
Perguntados sobre a nota que dariam ao evento, de zero a dez, os entrevistados deram média 8,7. A Coordenação Geral da Semana Global do Empreendedorismo foi aprovada entre os conceitos de ótimo e bom por 90,5% dos entrevistados, sendo que 96,1% afirmaram que os seus objetivos foram atendidos.

 

Programa de Enfrentamento ao Desemprego é destaque em pesquisa  

O Programa de Enfrentamento ao Desemprego (PED) foi destaque na 3ª edição do Índice de Cidades Empreendedoras – ICE 2016, produzido pelo Instituto Empreender – Endeavor. O programa criado pela Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC), atraiu empresas de Call Center que possuem um alto potencial de empregabilidade.

 

A oferta de emprego na capital teve grande aumento  através da política municipal de atração de investimentos direcionada a este setor de mercado. A iniciativa exitosa d programa servirá de referência para implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS –  da ONU.

 

Um dos idealizadores do programa, o secretário da SEMDEC,  Fábio Nery, disse que após quatro anos da aplicação do programa os resultados continuam sendo positivos. “No início as empresas contrataram cerca de cinco mil jovens, hoje chegamos a mais de 12 mil pessoas empregadas em Teresina. Os dados são bastante significativos, especialmente no momento de crise econômica que o País”, disse o gestor.

 

Teresina já  foi a primeira no ranking das capitais brasileiras em geração de empregos, segundo dados do Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) em 2015.