O pesquisador Marcelo Nunes, da Fundação Getúlio Vargas, esteve em Teresina durante toda a semana para medir o Índice de Competitividade Turística. A capital piauiense é um dos 65 destinos indutores selecionados pelo Ministério do Turismo, em parceria com o SEBRAE Nacional, em uma ação que iniciou em 2008.

Entre 2013 e 2014, Teresina conseguiu se destacar no turismo nacional como o destino que mais cresceu em competitividade, o que levou a prefeitura a receber, no final de 2014, o prêmio das mãos do Ministro do Turismo e do Presidente do SEBRAE Nacional. As melhorias em cada uma das dimensões avaliadas ajudarão a impulsionar o turismo em Teresina, proporcionando ao turista uma experiência cada vez mais positiva.

Para o Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Fábio Nery, “o índice é um parâmetro para que o município possa medir sua evolução e seus pontos limitantes, por isso o diagnóstico da Fundação Getúlio Vargas é bastante expressivo”.

No final de julho, o prefeito Firmino Filho reuniu no Salão Nobre representantes de órgãos públicos e empresas privadas, para discutirem como sanar os limites apontados pela pesquisa da Fundação Getúlio Vargas. Na ocasião, o prefeito autorizou a SEMDEC a elaborar um Plano de Ações baseado no diagnóstico da FGV, que pontua os pontos fracos e também lista os pontos fortes da estrutura receptiva de Teresina.

“Nós recebemos um diagnóstico muito importante para o município, sem custo algum, que nos ajudará a melhorar os serviços oferecidos aos nossos visitantes e, ao mesmo tempo, beneficiar nosso povo com as melhorias dos fatores limitantes, apontados pela Fundação Getúlio Vargas”, disse o prefeito.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).