Com foco em um planejamento financeiro saudável, o curso de Gestão Financeira, um dos mais importantes do Projeto Empreende Bairro, está levando para os participantes debates para melhorar o controle do dinheiro das micro e pequenas empresas. O minicurso é moderado pelo Sebrae no Piauí, parceiro da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), realizadora do projeto.

Tópicos como Projeção Orçamentária, Controle Mensal das Finanças, Taxações, além de um olhar analítico sobre o fluxo de caixa, são os pilares do curso que deve terminar na sexta-feira (15). As capacitações estão sendo realizadas no Instituto Educacional São José, bairro Mocambinho, zona norte de Teresina.

De acordo com o professor e consultor do Sebrae no Piauí, Paulo Medeiros, a grande dificuldade no segmento das finanças, apresentada pelos empreendedores que participam do projeto, é separar o caixa pessoal do da empresa. “De uma maneira geral, isso é sintomático. Eles ainda não são empresários profissionais de grande recurso para ter um equilíbrio financeiro. Na verdade, aqui há uma mistura muito grande entre pessoa física, pessoa família, com a despesa do seu negócio, com a despesa da empresa. Essa grande mistura é muito difícil de ser cortada. A proposta é justamente fornecer elementos para que eles consigam fazer essa separação”, explica o professor.

O curso, ainda de acordo com o professor, tem diretrizes nacionais estabelecidas pelo Sebrae, mas tenta fazer uma adaptação à realidade desse grupo apresentado no Empreende Bairro. “O Sebrae, a nível nacional, distribui essa metodologia, ou seja, de norte a sul do país tem exatamente essa prática. Porém, o público que estou vendo aqui é um grupo de pessoas cujo empreendimento está começando agora. São empreendedores de pequeno nível, quase artesões e merecem um cuidado, alertas, muito mais forte que o conceito seco da metodologia . A relação tem que ser mais humana, mais próxima da vida deles, da realidade deles”, destaca.

Outra questão importante, apontada em sala de aula, é saber dar valor ao produto próprio, por meio de organização e precificação, por exemplo. Esse é um dos principais aprendizados absorvidos por Socorro Costa, dona de atelier, onde trabalha com costuras variadas em roupa para dormir.

“Uma das coisas que melhor posso aproveitar do que vimos até agora, é a questão da organização dos valores como venda. Saber calcular melhor e precificar meus produtos. Acho que muita gente não sabe fazer isso”, aponta.

O Projeto Empreende Bairro é uma realização da Semdec, em parceria com a Rede Clube, o Sebrae no Piauí e o CRA-PI. A previsão é que, após o término dos minicursos, no fim do mês de novembro, seja realizada uma feira na Praça da Telemar. A ‘Feira Empreende’ tem como objetivo unir todos os empreendedores do bairro para expor seus produtos e serviços, misturando a ação com apresentações culturais.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).