A Prefeitura de Teresina teve oito projetos premiados pelo Selo Objetivos do Milênio 2015. A honraria reconhece projetos, programas e ações consideradas boas práticas que visam alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. A  realização é do Núcleo ODM Piauí, com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento -PNUD, da Secretaria Geral da Presidência da República – SG-PR, do Governo do Estado do Piauí, da Associação Piauiense de Municípios – APPM, das Escolas dos Municípios do Piauí,  dentre outras instituições.

Instituições públicas, privadas e Organizações Não Governamentais estão cada vez mais envolvidas em atingir as metas estabelecidas pela Organização das Nações Unidas como Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. São elas: acabar com a fome e a miséria; atingir o ensino básico universal; igualdade entre os sexos e autonomia das mulheres; reduzir a mortalidade na infância; melhorar a saúde materna; combater o HIV/Aids, a malária e outras doenças; garantir a sustentabilidade ambiental; e estabelecer parceria mundial para o desenvolvimento.

Entre as ações desenvolvidas pela PMT certificadas com o selo estão “Projeto Combatendo o Desemprego na Cidade de Teresina”, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Teresina; “Laboratório Maria da Penha” e “Lei Maria da Penha nas Escolas”, formatado e executado pela Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas Para as Mulheres; “Restaurante Popular de Teresina”, da Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e Assistência Social; e os projetos “Sistema de Avaliação Educacional de Teresina (SAETHE)”, “Capacitação de Conselheiros Escolares da Rede Pública Municipal” e “Programa Cidade Olímpica Educacional”, todos desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Educação de Cultura.

A entrega da premiação do Selo Objetivos do Milênio 2015  acontecerá no dia 26 de novembro, em solenidade que será realizada a partir das 8h, na Federação das Indústrias do Estado do Piauí- FIEPI.  A comissão que integra o Selo ODM Piauí tem como membros Conceição Maria Lopes Freitas, da APPM; Narcizo de Souza Chagas, do Instituto Maria dos Prazeres; Dilma Teles Campos, da Escola Piauiense de Municípios; e Glardênia Maria Sobrinho Goes, do Cosems.

Segundo Narcizo de Souza Chagas, o objetivo é reconhecer o esforço dessas instituições. “Este é o último ano que teremos o Objetivos do Milênio nesse formato. Então, essa premiação é o reconhecimento dessas boas práticas estabelecidas por instituições públicas, privadas e da sociedade civil. A partir do próximo ano, teremos os Objetivos Sustentáveis, unindo não só países pobres, mas todos as nações em torno da sustentabilidade, da importância de nos preocuparmos com as escolhas de modo de vida que fazemos”, afirma.

Saiba com o funcionam os projetos idealizados e executados pela Prefeitura de Teresina que foram certificados pelo selo.

SEMEC

Como exemplos de estratégias da política pública desenvolvida pela Educação Municipal, avaliadas e aprovadas como práticas de excelência para a melhoria da qualidade do ensino, destacam-se o Sistema de Avaliação de Teresina – SAETHE, o Programa Cidade Olímpica Educacional, e o Projeto de Capacitação de Conselheiros Escolares.

Segundo Ana Cleide Lopes, técnica assistente da SEMEC, o Selo ODM é uma forma de reconhecimento. “Ser aprovada através de uma avaliação norteada por instituições sérias e empenhadas com o desenvolvimento da qualidade de vida das pessoas, e neste âmbito, com a qualidade da educação é estar sendo reconhecida como instituição que vem cumprido sua missão, com comprometimento e ética com a cidade, com as pessoas”, explica.

Através do SAETHE, que é uma avaliação anual aplicada nas escolas, a secretaria norteia suas ações, planeja atividades e direciona os professores, sanando possíveis deficiências. Já o Programa Cidade Olímpica Educacional estimula os alunos a desenvolverem seus estudos e participarem de competições olímpicas em nível nacional. E o Projeto de Capacitação de Conselheiros Escolares é responsável por formar pessoas que tem o papel de assessorar, acompanhar e avaliar a gestão em todas as suas dimensões: pedagógica, administrativa e financeira.

SEMDEC

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo vem desenvolvendo, desde 2013, o Projeto Combatendo o Desemprego na Cidade de Teresina. O primeiro passo dado foi a elaboração de uma legislação específica, criando um ambiente favorável a atração de empresas, principalmente no setor de call Center. O objetivo foi favorecer a criação de vagas de primeiros empregos, proporcionando aos jovens estudantes uma oportunidade de trabalho.

Mesmo em tempos de crise econômica, Teresina se destacou como a 2º capital do Norte e Nordeste que mais gerou postos de trabalho para o período de janeiro a dezembro de 2014 e se destacou como a 4ª capital brasileira com o maior saldo positivo de postos de trabalho para o período de janeiro a dezembro de 2014. Considerando-se quais atividades se destacaram mais, basta analisar as ocupações que apresentaram maior saldo no período. No setor, o saldo foi de 5.291 postos de trabalho. Deste total, 80% correspondem aos jovens de 18 a 24 anos.

“A gente vê com muita satisfação a aprovação desse projeto porque esse selo foi criado justamente para incentivar as ações públicas a buscarem um mundo melhor. Os objetivos do desenvolvimento sustentável visa isso e ao estarmos compartilhando essa certificação significa dizer que estamos no caminho certo. A parte que toca à Semdec, que é justo o desenvolvimento econômico com geração de emprego e renda, mostra que estamos trabalhando em um bom projeto e trazendo resultados para nossa cidade e, em conseqüência, para o mundo”, ressalta o secretário Fábio Nery.

CMPM

Com reconhecimento da própria Maria da Penha, mulher cuja luta contra a violência resultou na lei mais eficaz em vigência no Brasil, o Laboratório Maria da Penha e Projeto Lei Maria da Penha das Escolas são as iniciativas desenvolvidas pela Coordenadoria Municipal de Políticas Para as Mulheres que foram premiadas.

Para a coordenadora, Macilane Gomes, esse reconhecimento é muito importante. “É uma oportunidade de visibilizar ações concretas que permitem alterar padrões sociais  que  compromete a qualidade de vida das pessoas”, pontua.

O Projeto Lei Maria da Penha nas Escolas tem como objetivo disseminar a Lei Maria da Penha em forma de cordel, através de apresentações do artista popular e arte-educador Tião Simpatia, para das escolas municipais de Teresina, enquanto instrumento lúdico pedagógico de acesso à informação e medidas de enfrentamento a violência doméstica e familiar contra a mulher. O programa vem sendo realizado em 100 escolas no ano de 2015, num total de mais de 40 mil alunos.

Já o Laboratório Maria da Penha é uma parceria da Coordenadoria e do Núcleo de Promotorias de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar. O objetivo é capacitar os acadêmicos das instituições envolvidas no projeto, permitindo a potencialização de novas estratégias de promoção e concretização do enfrentamento à violência contra mulher.

Dividido em quatro fases, inicia-se com encontro dos alunos, onde eles debatem a Lei Maria da Penha, seguindo para a segunda fase em que o grupo visita os órgãos da Rede de Atendimento a Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar. Já na sua terceira fase, acontecem visitas ao Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, para procedimento de acolhimento das vítimas e participação nas audiências, finalizando com as visitas a comunidade de Teresina para vivenciar na prática os conteúdos adquiridos, por meio das oficinas de diálogos/atendimento sobre a Lei Maria da Penha.

“Apresentamos duas propostas, o Laboratório Maria da Penha e o projeto Lei Maria da Penha nas Escolas, que entendemos ser importante para superação da desigualdade de gênero e o enfrentamento a violência contra mulher e que pode inspirar pessoas, instituições e a sociedade a acreditar em seu potencia e promover mudanças”, afirma a Coordenadora.

SEMTCAS

O Restaurante Popular e a Casa de Zabelê, unidades de atendimento da Prefeitura de Teresina, foram selecionados para receber o selo.

O Restaurante Popular de Teresina, administrado pela Fazenda da Paz em convênio com a Semtcas, fica localizado no segundo piso do Mercado Central. A comida é feita por internos da Fazenda da Paz e vendida a preço a baixo custo, garantindo inclusão social a pessoas em situação de vulnerabilidade.

Reaberto em 2014, com nova estrutura, agora o local funciona também como um Restaurante escola, ofertando cursos como de gastronomia, auxiliar de cozinha, cozinheiro industrial dentre outros, garantindo assim emprego e renda às diversas famílias beneficiadas. A equipe responsável é formada por 17 pessoas, dentre eles, cozinheiros, auxiliares, serviços gerais nutricionista e coordenador. São disponibilizadas 5% das refeições para a população em situação de rua acompanhada pelo Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop).

Já a Casa de Zabelê realiza atendimento especializado a cerca de 100 pessoas, entre crianças, adolescentes e jovens do sexo feminino, vulnerabilizadas pela violência, com foco especial na  violência sexual, atuando  de forma ética, profissional e colaborativa, observados os princípios da eficácia, eficiência e responsabilidade social. A instituição é administrada pela Ação Social Arquidiocesana (ASA), através de convênio com a Semtcas.

Em agosto de 2014, a casa passou por reformas estruturais. Foram investidos R$ 403.220,53, utilizados na melhora das instalações elétricas e hidráulicas, teto, nas salas onde acontecem as oficinas e na loja.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).