Semdec lança estudos sobre Indicadores Turísticos 2019 de Teresina em evento

Com uma receita de R$ 418,4 milhões em 2019, o setor de turismo de Teresina registrou este ano um crescimento de 104,8%, se comparado com o ano passado. Estes números e outros indicativos do setor foram apresentados na última terça-feira (17) pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), em evento realizado no Gran Hotel Arrey Hotel, zona leste da capital.

O evento, que contou com a presença do prefeito Firmino Filho e do empresário Manuel Arrey, espanhol que adotou o Piauí como segunda casa, instalando quatro hotéis em Teresina, apontou também os impactos dos eventos na hotelaria local, em exposição realizada pelo presidente da Comissão Setorial Permanente de Hotelaria, Lazer e Turismo, do Conselho Regional de Administração, Dirk Zobiak.

“O setor de turismo está se qualificando e fazendo um diagnóstico de sua própria realidade. Estes dados são monitorados pela Semdec e mostram uma experiência bastante realista do que acontece em Teresina no setor do turismo. Tivemos uma queda em 2018, mas em 2019 já percebemos essa recuperação. Isso é decorrente, basicamente, da recessão que o Brasil viveu e que sofremos, principalmente, em 2018. Este estudo é importante para perceber também o efeito dos eventos na nossa cidade, como por exemplo o Corso e a Micarina, entre outros”, explicou o prefeito Firmino Filho.

Segundo o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, o turismo de Teresina precisa de dados e linha de atuação forte para que se desenvolva. Além disso, ele destaca que o setor tem se mantido superavitário.

“Teresina tem turismo sim, e Teresina tem um turismo especificamente voltado para eventos e negócios. Para desenvolver uma gestão com planejamento e estratégias é importante que tenhamos números e linha de atuação forte e centrada. É importante pontuarmos aqui hoje que o turismo de Teresina é superavitário, ou seja: o que o teresinense gasta lá fora, quando viajam, é bem menor do que o gasto do turista que vem a Teresina. Isso é extremamente positivo para a cidade”, destacou o secretário.

Números

De acordo com os dados dos Indicadores Turísticos 2019, 58,6% dos passageiros embarcados em Teresina são turistas. Com isso, o índice do fluxo turístico entre 2018 e 2019 apresentou crescimento de 67,0%.

Quatro estados brasileiros são os principais emissores de turistas para Teresina: São Paulo, que é o principal, com 28,5%, seguido por Brasília (14,9%), Ceará (14,1%), Maranhão (10,3%) e Rio de Janeiro (7,6%). Além disso, Portugal e EUA são os países que mais enviam turistas para Teresina, ambos com 33,3% do fluxo.

Do total destes números apresentados, 52,4% dos turistas que chegam à capital são motivados por negócios e 27,0% para visitar amigos e parentes.

Para o coordenador de Turismo da Semdec, Eneas Barros, “esses números ajudam os investidores a consolidarem seus estudos de mercado, trazendo-os para uma realidade mais visível”.

Comércio e Serviço atingem saldo positivo de emprego em Teresina, segundo Caged

A cidade de Teresina registrou 1.255 novos postos de empregos formais de janeiro a outubro deste ano, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os números foram divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Nos setores de comércio e serviço, a capital piauiense apresentou notadamente sinais de recuperação no número de empregos. Segundo o levantamento, na categoria de serviço foram registrados 1.649 postos de trabalho, com destaque para o telemarketing, que obteve saldo de 819, seguido do cargo de assistente administrativo, com 292. Na categoria do comércio, o saldo foi de 483 postos de trabalho no mesmo período do ano.

“Notamos que aos poucos retornamos para o caminho do crescimento. É necessário, claro, que continuemos com o esforço de ambas as partes, no caso do poder público e iniciativa privada, para juntos alavancarmos a economia da nossa cidade”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Economico e Turismo de Teresina, Aluisio Sampaio.

Há alguns anos, a Prefeitura vem procurando desenvolver um ambiente atrativo para que as empresas possam se instalar e gerar riquezas. “O trabalho que temos desenvolvido na Prefeitura é de criar um ambiente de negócio favorável à instalação de novas empresas e políticas fiscais, articulações que vêm gerando frutos positivos para a economia da cidade. No último ano, diversas empresas, como redes de supermercados e call center, já se instalaram na capital piauiense gerando empregos e movimentando a economia local”, finalizou.