Prefeitura lança Programa de Incentivo ao Primeiro Emprego

A Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Wall Ferraz (FWF) e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), lançou no fim da tarde de ontem (14) o Programa de Incentivo ao Primeiro Emprego, no Teatro do Boi, zona Norte da capital. O lançamento faz parte da programação de aniversário de 166 anos de Teresina.

O Programa integra o conjunto de ações “Sou Capaz”, que coordenado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), está dentro do eixo de desconstrução da cultura de violência do Projeto Vila Bairro Segurança. Além disso, o Programa conta com a participação também da Semest, Semjuv e Semplam na execução das primeiras turmas.

O público alvo do programa são jovens entre 18 e 24 anos residentes na região de abrangência do Lagoas do Norte, que serão beneficiados inicialmente com cursos de qualificação profissional. Com 125 vagas em cursos, o objetivo é promover também a capacitação socioprofissional e dar oportunidade de inserção no mercado de trabalho para jovens que buscam a primeira experiência profissional.

É o que busca o jovem Anderson Oliveira, de 20 anos, que está matriculado no curso de Operador de Microcomputador. Ele afirma que o programa é muito benéfico para a juventude da zona Norte e que pretende se qualificar cada vez mais. “Trabalho está difícil, então as pessoas que terminam o terceiro ano e vão buscar essa qualificação tentam se colocar. Muitos que não têm essa qualificação não conseguem, e fazendo o curso na nossa região a gente consegue se antecipar e procurar um trabalho que a gente goste”, disse o jovem, que afirma que também vai investir futuramente em um curso superior.

De acordo com a presidente da FWF, Samara Pereira, o programa sela uma parceria entre Estado e iniciativa privada, que dá retorno importante à sociedade. “Esse programa busca, sobretudo, a política pública de capacitação para os trabalhadores teresinenses, em especial aos jovens de 18 a 24 anos. Esse programa tem um significado muito importante, que é a compreensão de que o Estado tem o papel fundamental na execução de políticas de capacitação profissional e geração de renda, mas que o segmento empresarial é também parte importantíssima desta sociedade. Esse programa sela a parceria entre a iniciativa pública e a iniciativa privada”, disse.

Emprego

O secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, destacou que a Secretaria está buscando o apoio de várias empresas para gerar mais oportunidades para os jovens que terminam os cursos de capacitação que integram o Programa.

“A Semdec entra participando deste programa buscando intermediar os jovens que foram capacitados com os cursos oferecidos pela Fundação e a Secretaria está buscando dialogar com vários segmentos na tentativa de gerar mais oportunidades. Já temos um diálogo estabelecido com empresas de call center, mas estamos buscando ampliar essa rede para o benefício de um número maior de pessoas. O primeiro emprego é o sonho da maioria dos jovens, principalmente no cenário que nosso país passa atualmente”, afirmou.

Selo

O Programa prevê que as empresas que firmarem parceria e garantirem a destinação de vagas de emprego para contratação de jovens egressos dos cursos de formação socioprofissional serão agraciadas com o selo Empresa Amiga do Primeiro Emprego. Com isso a Prefeitura cria um selo de reconhecimento para as empresas que se comprometerem com ideia central do Programa.

Investimentos em mais de R$ 500 milhões elevam PIB de Teresina

Teresina tomou uma postura de atrair investimento privado e estruturar um ambiente propício para a geração de empregos. Essa política pública foi o motivo determinante para o bom resultado do PIB (Produto Interno Bruto) da capital. Somente nos últimos anos, a iniciativa privada investiu mais de R$ 500 milhões. Os números, divulgados pelo IBGE e Fundação Cepro, indicam que o PIB de Teresina cresceu 20% de 2013 para 2014, chegando a R$ 17.762.266.000.
O dado representa 47% do PIB total do Piauí neste ano. Segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Fábio Nery, a gestão da cidade adotou uma legislação própria e estruturou a atração de empresas, articulando junto ao setor privado e garantindo incentivos fiscais.
“Nos últimos anos, a Prefeitura de Teresina conseguiu incentivar mais de R$ 0,5 bilhão em investimentos, o que gerou mais de 15 mil empregos em nossa cidade. Um dos principais pilares para essa atração foi a legislação específica para a criação do Polo de Call Center. As empresa vieram pela segurança que sentiram e pela capacidade do município de articular com o setor”, destaca Fábio Nery.
Porém, a eficiência na atração não se resume ao Polo de Call Center. Nos últimos anos, outros 29 novos empreendimentos e a fábrica Crown, instalada no Polo Empresarial Norte, especializada em embalagens de alumínio. A Crown investiu cerca de R$ 200 milhões, gerando inicialmente mais de 400 empregos.
Somente nesse polo empresarial, a Prefeitura de Teresina investiu cerca de R$ 2,2 milhões em estrutura. Os recursos foram aplicados na pavimentação asfáltica de acesso à área, na construção de uma adutora, com capacidade de 60 metros cúbicos por hora, e nos sistemas de drenagem.

Teresina é a terceira cidade do Nordeste para se investir em negócios

A capital piauiense é a terceira cidade do Nordeste melhor para se investir e está entre as 100 melhores cidades para atrair empresas e investidores no país. A constatação é da consultoria Urban Sytem, empresa de Business Intelligence especializada em pesquisa comportamental e análise de dados de mercados. O dado foi publicado pela revista Exame da última semana e mostrou como algumas capitais conseguiram melhorar o ambiente de negócios em meio à crise atual.
O cenário econômico em que o país passa motivou a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo a desenvolver um programa chamado “Enfrentamento do Desemprego na cidade de Teresina”, que demandou a geração de um grande número de empregos (atividade de call centers). Desta forma, a cidade oportunizou o crescimento da oferta de emprego através da política municipal de atração de investimentos, direcionada a este setor de mercado.
Após a implantação do programa observou-se que, em termos de Nordeste, a capital piauiense é a terceira colocada, com nota 8,30. Em 2014, Teresina estava atrás de todas as outras capitais da região. Quando a comparação envolve apenar o Nordeste, Teresina só está atrás de Recife (PE) e Aracaju (SE).
Para elaboração desse ranking, foram analisados 28 indicadores, cada um com peso de acordo com o grau de importância: desenvolvimento social, capital humano, infraestrutura e desenvolvimento econômico. Foram pesquisados 309 municípios com mais de 100 mil habitantes.
Para o secretário Fábio Nery, da Semdec, um dos idealizadores do programa, após quatro anos de sua aplicação na capital os resultados continuam positivos. “No início, as empresas contrataram cerca de cinco mil jovens. Após quatro de implantação, chegamos à marca de mais de 12 mil pessoas empregadas em Teresina. Isso é um numero bastante significativo, haja vista que o país vive um momento delicado na sua economia”, disse o gestor municipal.

Prefeitura cede lotes para 6 empresas e Teresina ganha quase 300 empregos

A Prefeitura de Teresina concedeu lotes do Pólo Empresarial Sul para seis empresas, e a capital deve ganhar quase 300 empregos nos próximos meses. O acordo entre administração municipal e empresariado foi selado durante reunião na quinta-feira (6).

De acordo com o presidente do secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Fábio Nery, a decisão está embasada principalmente na geração de emprego e renda que as empresas beneficiadas realizarão.

“Estas empresas já existem na cidade, mas estão localizadas em zonas urbanas, o que deixa inviável o tráfego tanto para quem aqui mora, quanto para elas. Com essa concessão de lotes e incentivos no Pólo, elas estarão em local adequado para suas atividades e irão gerar mais emprego na nossa cidade”, explicou o gestor.

A expectativa é que, com o acordo entre a Prefeitura e o empresariado, sejam gerados pelo menos 270 novas vagas de trabalho. A medida é baseada na lei municipal 2.528/1997, que atrai e incentiva investimentos com o objetivo de gerar emprego e renda. Essa política gerou um aumento elevado no número de empregos nos últimos anos na capital.

A concessão dos lotes às seis empresas ocorreu durante a 52º reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico de Teresina (CONTEDE), realizado pela SEMDEC. As empresas beneficiadas foram: Multi Distribuidora, L G Carvalho & Cia Ltda, Gerson Santos Rocha – ME (G S R DISTRIBUIDORA), Carvalho Júnior & CIA Ltda (Garra Distribuidora), LDB Transportes de Cargas LTDA, e a TMA Nordeste Transporte.

Teresina atrai novo investimento na área da hotelaria

Aproveitando os benefícios da lei de incentivos fiscais concedidos pela Prefeitura de Teresina, a rede de HOTÉIS Luzeiros escolheu a capital piauiense para a implantação de mais um empreendimento no Nordeste. A análise de investimento previsto é de R$ 50 milhões.

A expectativa é que a construção do novo HOTEL possa gerar 95 empregos diretos na cidade. Na semana passada, representantes do grupo estiveram reunidos com o prefeito Firmino Filho e com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Fábio Nery, para falar do projeto.

13235956_1037817059617783_599609689_n

A rede de HOTÉIS Luzeiros tem unidades em Fortaleza, São Luis e está concluindo outra em Recife. Em Teresina, o hotel será construído na zona centro/sul da cidade. “Nossas leis de incentivos fiscais visam o melhor, tanto para o empresariado quanto para nossa população, que tem mão de obra bastante qualificada”, ressalta o prefeito Firmino Filho.

O secretário Fábio Nery observa que Teresina está cada vez mais preparada para receber novos empreendimentos. No encontro com os empresários, ele expôs em detalhes a lei municipal nº 2.528, que trata de Incentivos e Benefícios Fiscais.

Um dos representantes do HOTEL LUZEIROS, Dagoberto Silva, informa que o grupo está trabalhando para crescer este ano. “Hoje somos um diferencial no mercado. A cidade de Teresina me surpreendeu muito, principalmente com a alta possibilidade de negócios que encontramos por aqui”, disse.

Prefeitura lança programa para capacitação de empreendedores e estímulo à abertura de empresas

A Prefeitura de Teresina lançou o programa Minha Primeira Empresa, com 100 vagas gratuitas para quem pretende abrir seu negócio com segurança. O programa é fruto da parceria do município através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC), entre a Associação dos Jovens Empreendedores (AJE) e do Instituto de Estudos Empresariais (IEMP).

Segundo a diretora do IEMP, Ana Cristina Barros, o programa terá 6 etapas a iniciar por uma entrevista vocacional com uma equipe especializada. Ana Cristina também enfatizou que o modelo do programa está sendo aplicado em Teresina pela primeira vez, sendo também a primeira capital do Nordeste a recebe-lo.

34786d4f54

O secretário de Comunicação, Fernando Said, que esteve no evento representando o Prefeito Firmino Filho, falou do desafio do poder público em ser objetivo em suas ações na atual conjuntura do país, e explicitou o apoio e incentivo que o prefeito vem dando em sua gestão para projetos socioeconômicos.

“Vivemos um processo de mudanças e observamos que atuação do poder público, em especial da Prefeitura de Teresina, vem mostrando trabalho. Aqui, estamos vendo um exemplo de ação social e econômica num momento extremamente difícil da vida nacional, que demonstra a atuação do poder público e da capacidade dessa gestão”, disse o secretário complementando que “a prefeitura não está desenvolvendo um programa não somente especifico para qualificar esta ou aquela pessoa. Mas, dando seguimento a providencias necessárias para a geração de emprego e para formação de renda de natureza familiar ou pessoal, já que o público alvo do Minha Primeira Empresa são os jovens”, concluiu.

ff59141be8

De acordo com pesquisa citada pelo secretário da SEMDEC, Fábio Nery, de cada 100 pessoas que abrem seus negócios, cerca de 35 fecham em Teresina no seu primeiro ano.“É para estas pessoas que esse programa está sendo implantado. É para que todas elas aprendam mais sobre o empreendedorismo, como gerir seu negócio e faze-lo prosperar. Não tenho dúvidas que este será um programa exitoso”, disse o gestor.

Os interessados em participar do programa devem se inscrever até o dia 20 de maio através do site www.mpeteresina.com.br, e, em seguida, entregar a documentação necessária até 31 de maio na sede da SEMDEC, localizada na avenida Campos Sales, nº1292 Centro/Norte.

No evento estiveram presentes os representantes do SEBRAE-PI, Banco do Nordeste, SINDLOJAS, FECOMERCIO, entre outras instituições.

Critérios para participação

Para participar do programa é necessário ser residir em Teresina com idade mínima de 18 anos, Ensino Médio completo e com disponibilidade para frequentar os cursos de capacitação oferecidos. São alvos específicos os graduandos em cursos ligados a gestão empresarial, pessoas que tenham projetos para empreender e empresários não formalizados.

Sobre o programa

O Minha Primeira Empresa terá seis etapas. A primeira é o Diagnóstico do Perfil Empreendedor, que é realizado para avaliar o participante e ajudá-lo a compreender a personalidade empreendedora, fornecendo informações para a tomada de decisões e condução de negócios.

A segunda etapa, é todo o trabalho de avaliação que será conduzido por um profissional da área de Psicologia, que ficará responsável ainda por repassar os resultados colhidos para avaliação.

Na terceira etapa, o participante já poderá integrar as próximas avaliações, que compreendem no Curso de Iniciação ao Empreendedorismo, Curso de Gestão da Primeira Empresa e Plano de Negócios, Criação da Primeira Empresa e o Crédito Primeira Empresa.