Polo Empresarial Norte de Teresina atrai nova empresa

Uma nova empresa vai se instalar no Polo Empresarial Norte de Teresina. No próximo ano, a área estruturada pela Prefeitura, vai receber uma indústria que fabrica cerveja, champanhe e vinho a partir do caju.

O assunto foi tratado hoje, dia 11, com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), Fábio Nery. Ele recebeu o presidente da Cooperativa dos Produtores de Cajuína do Piauí, Lenildo Lima, e o presidente da Fundação de Amparo à pesquisa do Estado do Piauí – FAPEPI, Francisco Guedes.
No encontro, o secretário apresentou detalhes sobre a estrutura do Polo Empresarial Norte. “Essa nova empresa tratar-se de um empreendimento inovador, além de ser fruto do empreendedorismo local. É um grande ganho para nossa capital, especialmente pelo número de empregos gerados”, ressaltou Fábio Nery.
A Prefeitura de Teresina investiu cerca de R$ 2,2 milhões na estruturação do Polo Empresarial Norte. Os recursos foram aplicados na pavimentação asfáltica de acesso à área, na construção de uma adutora, com capacidade de 60 metros cúbicos por hora, e nos sistemas de drenagem.
O objetivo do município ao estruturar o espaço é viabilizar a vinda de empresas dos segmentos industriais, logísticos e atacadistas.  Na área, já está instalada a empresa de fabricação de embalagens de alumínio, a CROWN, que já investiu cerca de R$ 200 milhões e que gera cerca de 400 empregos.

Indústria sustentável será implantada em Teresina

Investidores de São Paulo estiveram reunidos com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Fábio Nery, nesta sexta-feira (10), com o objetivo de implantar uma indústria sustentável, no ramo da construção civil, na capital.

Atualmente, existem 22 indústrias instaladas no Polo Empresarial Sul de Teresina e a Prefeitura de Teresina por meio da SEMDEC fomenta obter mais, gerando emprego e renda para a população.

A proposta da PRO ALUMI é dar sustentabilidade e deixar 30% da rentabilidade líquida em Teresina. “Nosso objetivo é comercializar insumos para construção civil, além da parte social, procurando empregar e recuperar cidadãos”, disse o empresário Alex Ultramar.

A SEMDEC espera realizar projetos que possam inserir jovens e adultos no mercado de trabalho seguindo um dos objetivos do milênio sugeridos pela ONU, que é promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos.

“Através desses objetivos da ONU estamos desenvolvendo trabalhos sustentáveis e sociais, buscando incluir pessoas com situação de risco, ofertando trabalho e recuperando cidadãos”, completa o secretário.