Semdec realiza capacitação dos permissionários do Mercado da Piçarra

Pensando em promover o conhecimento sobre manipulação de alimentos e higienização, a Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), irá promover, nesta terça-feira (7), duas palestras gratuitas sobre os temas com os permissionários do Mercado da Piçarra.

A atividade que faz parte das ações de comemoração da reinauguração do Mercado da Piçarra, localizado na zona Sul de Teresina, contará com a presença do chef e professor de culinária, Igor Rocha, que ano passado recebeu o prêmio Dólmã, o máximo da gastronomia brasileira; e da nutricionista e doutoranda em engenharia biomédica, Andreia Fernandes Lopes.

Para a gerente do Micro e Pequenas Empresas da Semdec, Joana Lima, o objetivo das palestras é dar suporte para que os permissionários possam atuar de maneira profissionalizada no Mercado da Piçarra.

“Na verdade, o que queremos é oferecer um conhecimento mais técnico sobre higienização e principalmente a manipulação dos alimentos, já que este é o foco dos serviços oferecidos no Mercado. Lá é um ambiente muito familiar, queremos levar esse conhecimento mais técnico para que os negócios se tornem cada vez mais profissionais”, pontuou.

De acordo com o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, o fato de o Mercado da Piçarra ter se tornado um ponto turístico famoso em Teresina tem um custo que, segundo ele, é a responsabilidade cada vez maior com questões como a higiene, apresentação dos pratos, entre outros.

“O local se tornou um ponto turístico de Teresina, por conta disso, a higiene, apresentação dos pratos, abordagem dos clientes devem ser questões melhores trabalhadas, para que possamos mostrar sempre uma imagem positiva do local. O Mercado tem hoje um grande significado sob a perspectiva da gastronomia típica da capital. Nossa ideia é dar suporte para que esses pequenos empreendedores mantenham um bom padrão apresentado no local”, disse.

Palestras

O chef e professor de culinária, Igor Rocha, realizará uma palestra com o tema “A gastronomia dos Mercados como produto Turístico”. De acordo com ele, sua palestra quer esclarecer como a gastronomia pode ser apresentada como um produto turístico.

“Vou falar sobre como a gastronomia faz parte da cultura de um povo, e de que forma ela pode ser utilizada como produto turístico, assim como é feito em muitas cidades do Brasil”, destacou.

Já a palestra com nutricionista Andreia Fernandes Lopes, que tem como foco central as boas práticas na manipulação de alimentos e, de acordo com a profissional, deve abordar os conceitos básicos mais atuais sobre higiene.

“Vamos aprender o básico sobre higiene, formas seguras de preparação de alimentos e também abordar quais as principais regras atuais para garantir a manipulação segura desses alimentos. Não temos o objetivo de ensinar cozinhar, até porque isso já é um talento deles, mas sim falar tecnicamente sobre higienização e manipulação de alimentos. Dessa forma vamos capacitar e apoiar os permissionários para que eles possam oferecer um alimento, além de gostoso, que seja um alimento, do ponto de vista nutricional e sanitário, seguro”, explicou.

 

Palestras se destacam na Semana Global do Empreendedorismo

As palestras programadas para a Semana Global do Empreendedorismo, aberta no dia 16 de Novembro pelo prefeito Firmino Filho, foram a principal motivação para 78,3% dos entrevistados. O grande público que esteve nas instalações do SEBRAE/PI, durante 3 dias (16 a 18), foi composto em sua maioria por mulheres empreendedoras, as quais representaram 65% do total de participantes.
Os números são de uma pesquisa de opinião realizada pela equipe da Coordenação de Turismo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC), que durante os dias do evento aplicou questionários para medir o grau de satisfação dos presentes. O evento atraiu, em sua maioria, pessoas da Zona Sul da capital, que representaram 29,2%, seguidos de moradores da Zona Leste, com 28,3% e Zona Norte, com 17,9%.
Caracterizados pela frequência de um público jovem, 77,4% dos entrevistados tinham idade entre 18 e 35 anos, sendo a maioria estudantes, que representaram 41,3% do total. É válido perceber que 48,1% foram ao evento na companhia de amigos e 52,9% afirmaram ter participado dos três dias de programação.
As Redes Sociais contribuíram decisivamente para fazer o evento chegar ao público, quando 43,4% dos entrevistados responderam que se utilizaram desse meio para se informar. A renda mensal dos participantes girou em torno de R$ 1.505,00, sendo que 97,2% consideraram a época de realização do evento como ideal e adequada.
Perguntados sobre a nota que dariam ao evento, de zero a dez, os entrevistados deram média 8,7. A Coordenação Geral da Semana Global do Empreendedorismo foi aprovada entre os conceitos de ótimo e bom por 90,5% dos entrevistados, sendo que 96,1% afirmaram que os seus objetivos foram atendidos.