Pesquisa aponta perfil de usuário do transporte público na pandemia

Uma pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), entre os dias 13 e 14 de abril, revela que 55,7% de pessoas que precisam sair de casa para trabalhar, mesmo com o isolamento social, são mulheres. A maior parte delas atua em setores considerados essenciais.

Para realizar o levantamento, foram aplicados 125 questionários nos oito Terminais de Integração espalhados pela cidade (Bela Vista, Buenos Aires, Itararé, Livramento, Parque Piauí, Rui Barbosa, Santa Lia e Zoobotânico), no período de 6h às 8h da manhã, os quais tinham como objetivo observar o comportamento de pessoas que continuam precisando se locomover diariamente pela cidade.

Segundo os dados levantados, 88% dos entrevistados precisam sair de casa, pelo menos uma vez na semana, para cumprir jornada de trabalho, 60,8% dos quais são do setor privado. Desse total, 45,5% dos pesquisados revelaram que precisam sair para trabalhar diariamente, e apenas 17,6% são do setor público.

Outro dado que chamou bastante atenção é que 30,4% dos entrevistados eram pessoas entre 36 e 50 anos, grupo bastante atingido pelos efeitos provocados pelo vírus. A pesquisa apontou também que alguns destes trabalhadores não atuam em áreas consideradas essenciais, o que pode contribuir com a facilitação do contágio na capital.

De acordo com o secretário da Semdec, Raul Ferraz, a pesquisa vai ajudar o poder público municipal a entender por que ainda há uma parcela considerável de pessoas que precisam sair de casa. “O levantamento nos fez perceber que muita gente, em especial as mulheres, precisa sair de casa para trabalhar. O que preocupa é que uma parcela dos entrevistados não precisaria estar nas ruas, enquanto outros são completamente necessários por atuarem em setores considerados essenciais”, explica.

Para o coordenador da pesquisa, Eneas Barros, que é coordenador de Turismo da Semdec, os dados servirão para que a Prefeitura de Teresina possa adotar medidas espelhadas no comportamento das pessoas. “As pesquisas retratam momentos e situações específicas, servindo como balizamento para a tomada de decisões. Ao ouvir a opinião do passageiro de transporte coletivo, a Prefeitura de Teresina pode adotar medidas espelhadas na mobilidade urbana dessas pessoas, levando a atos fundamentados pelos números, que com certeza trarão maiores benefícios sociais na luta contra o avanço do coronavírus em nossa cidade”, esclarece.

Alunos de Turismo da Uespi farão pesquisa para a Semdec no Corso 2020

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) recebeu, na manhã desta quarta-feira (05), 14 estudantes universitários que foram selecionados para somar à equipe de pesquisa da Coordenação de Turismo. O objetivo é que realizem levantamento de dados sobre o Corso de Teresina, cuja aplicação dos questionários ocorrerá no sábado (15).

Os pesquisadores são alunos do curso de Turismo da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) e estarão entrevistando pessoas a partir das 17h, ao longo de toda a avenida Raul Lopes. De acordo com o coordenador de Turismo da Semdec, Eneas Barros, eles irão se movimentar em duplas para entrevistar pessoas no corredor da folia ou mesmo espectadores que se posicionam nas calçadas, assistindo ao desfile, e pessoas dentro de camarotes.

“Serão aplicados 300 questionários, com margem de erro de 5,5%. A ideia é que cada pesquisador aplique cerca de 20 questionários até o final do evento”, explicou Eneas Barros. “Em contrapartida a SEMDEC oferecerá Certificado de Participação, com carga horária de 60 horas/aula, e uma bolsa-auxílio”, explica.

As questões terão como base a análise do perfil socioeconômico do entrevistado, como local de residência, faixa etária, sexo, atividade econômica principal e renda, além da identificação de suas avaliações sobre o Corso. Caso o entrevistado seja turista, o questionário aborda local de hospedagem, dias de permanência, gasto em função do evento e se veio à Teresina tendo o Corso como principal motivo da viagem.

“A Semdec aplica essa pesquisa há seis anos. Estudar o perfil das pessoas que estão no Corso de Teresina é cada vez mais importante para a Prefeitura, inclusive para balizar suas ações para o ano seguinte. Com esse estudo, podemos ver quem é o nosso turista, de onde ele vem, se vem em grupo ou sozinho, se é homem ou mulher, o quanto ele gasta, entre outras coisas. São números essenciais para que não só o poder público saiba se movimentar, mas também para que a iniciativa privada possa saber nortear seus investimentos”, afirma o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso.

A Semdec dispõe de uma equipe de pesquisadores instalada em 2018, com quatro estudantes universitários, sendo três do curso de Turismo (Uespi) e um do curso de Economia (Ufpi). Os pesquisadores da Semdec atuarão como supervisores dos outros 14 estudantes, os quais juntamente com a equipe técnica da Secretaria farão tabulação online dos dados.

Pesquisa de 2019

De acordo com dados do levantamento realizado no ano anterior, e com base em cálculos, desde que recebeu o título, em 2012, de maior corso do mundo, pelo Guinness Book, o público no Corso de Teresina teve um crescimento de 475% nos últimos sete anos. Além disso, a pesquisa de 2019 identificou que o fluxo de turistas de outros estados brasileiros teve um crescimento de 64,3%, em relação a 2018, enquanto a permanência média do turista saltou de 5,1 dias por pessoa em 2018 para 7,1 dias em 2019.

Semdec realiza pesquisa avaliativa no VIII Congresso da Fenaess

Tendo em vista a movimentação turística em torno do VIII Congresso da Fenaees (Federação Nacional dos Estabelecimentos de Serviços da Saúde), que aconteceu nos dias 19 e 20 deste mês, no Blue Tree Hotel – Rio Poty, os pesquisadores da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) aplicaram um questionário com o objetivo de traçar o perfil do turista atraído por este evento.

A pesquisa, elaborada especificamente para o evento, comporta perguntas objetivas e subjetivas que avaliam desde o local de residência permanente, até os aspectos turísticos do passeio, uma vez que além da movimentação interestadual, há também uma expressiva movimentação intermunicipal.  A previsão é que até o fim de setembro os dados oficiais sejam entregues.

De acordo com o gestor da Semdec, Venâncio Cardoso, a aplicação de pesquisas em eventos desse porte é substancial para o abastecimento dos bancos de dados da secretaria. “É sabido que o perfil turístico de uma cidade é suscetível a mudanças e, devido aos recentes investimentos da Prefeitura em promover o turismo de Teresina, é necessário que os nossos pesquisadores estejam em campo monitorando o perfil de quem nos visita, por que só assim podemos saber quem ele é, onde estamos errando e o que estamos acertando”, explicou.

Com uma média de 400 participantes por dia, o evento, que configura-se como um dos maiores congressos brasileiros do setor de empresas de saúde, é voltado para sócios e gestores de hospitais, clínicas e laboratórios, representantes de empresas e sindicatos, profissionais da saúde, estudantes de medicina e administração e demais interessados na temática trabalhada. Cidades como Belo Horizonte, Brasília e Cuiabá também já foram palco de outras edições do congresso.

Receita turística de Teresina teve crescimento de 130,7% no último ano

Teresina gerou R$ 471,5 milhões em receita turística, entre 2018 e 2019. Isso representa um crescimento de 130,7%. Os dados são da Coordenação Especial de Turismo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec).

A pesquisa ainda revela que a capital registrou crescimento no número de turistas que visitam a cidade. De janeiro a maio de 2019 foram registrados 114,6 mil turistas, contra 82,5 mil registrados no mesmo período em 2018. Isso representa um crescimento de 38,9%.

O estudo foi realizado por meio de uma projeção baseada no método estatístico chamado “Regressão Linear”, no qual a Semdec utilizou os dados de 2018, mês a mês, e correlacionou com os primeiros dados de 2019, de janeiro a junho. A projeção apontou assim uma recuperação do fluxo e um aumento na receita.

De acordo com o Coordenador de Turismo da Semdec e coordenador da pesquisa, Eneas Barros, aumentaram também as despesas dos teresinenses fora da cidade. Ele explica que, embora não seja bom para o turismo de Teresina, o cenário ainda é positivo, pois essa despesa do teresinense em outras cidades ainda é menor que a receita que entra na capital.

“O turismo de Teresina ainda é superavitário, ou seja, o que o turista deixa aqui é superior ao que o teresinense gasta lá fora. Isso foi constatado nos últimos dois anos, tanto em 2018, quanto em 2019. Além disso, o fato de o teresinense gastar mais lá fora não significa necessariamente algo negativo, uma vez que isso representa que o poder de compra desse público aumentou, o que é muito positivo”, esclareceu.

Para o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, os dados obtidos a partir do estudo revelam que o esforço da Prefeitura de Teresina, por meio da secretaria, tem dado resultados positivos para o setor de turismo na cidade.

“Isso se deu porque Teresina começou a recuperar seu poder de atração de fluxo, por conta das ações que a secretaria fez fora da cidade. Nós participamos de vários eventos, representando o município de Teresina, em alguns congressos e feiras. Fizemos um famtour, trazendo jornalistas e operadores de turismo de fora do estado. Uma coisa puxa a outra, pois o jornalista divulga e o operador vai oferecendo opções com destino em Teresina. Além disso, a capital é um ambiente que acolhe eventos e muitos desses turistas estão vindo por causa desses eventos”, destacou.

Semdec realizará pesquisa avaliativa no “Moto Teresina 2019”

O “Moto Teresina 2019” tem início hoje (24) e para aproveitar a movimentação turística em torno do evento, que seguirá até o domingo (26), a equipe de pesquisadores da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) fará um estudo de avaliação com o intuito de traçar o perfil dos frequentadores do encontro. A previsão de divulgação oficial dos resultados é para a primeira semana de junho.

Em média, 300 questionários serão aplicados durante os dois primeiros dias de festividade. Os mesmos são compostos por 17 perguntas, entre objetivas e subjetivas, e busca avaliar alguns pontos, como: idade, atividade econômica, estimativa de gasto no evento, onde se hospedou, pontos turísticos que visitou, qual nota atribui ao evento, entre outros. Em caso de abordagem de turistas, materiais gráficos produzidos pela Semdec estarão sendo distribuídos pelos pesquisadores.

De acordo com o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, é interessante a movimentação do setor de pesquisas da Secretaria nesse sentido, haja vista que o “Moto Teresina” abraça um público de diversos estados e municípios e buscar compreender a dinâmica turística, bem como o que precisa ser melhorado nesses eventos, e esse papel a Semdec vem desempenhando constantemente.

“Os atrativos turísticos da região são os pontos que interessam aos grupos e clubes de motociclistas. Entendemos que é isso que fazem eles se deslocarem de suas cidades para comparecerem a eventos como este. Analisar os gastos médios, qualidade da organização do evento e pontos turísticos que visitaram é uma tentativa de cada vez mais entendermos o nosso público e contemplá-los da melhor forma possível”, destacou.

Buscando sempre alinhar conhecimentos acadêmicos e prática, a equipe de pesquisadores é formada através de uma parceria entre a Semdec e os Centros de Ensino de Teresina. Desta vez, seis alunos do Curso de Turismo da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) irão compor a equipe. Ao final, um certificado de 60 horas será expedido e assinado pelo secretário.

Pesquisa da Semdec avaliará o perfil dos turistas no Aeroporto de Teresina

Buscando melhorar cada vez mais a estrutura receptiva da cidade, a Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Turismo (Semdec), realizará, no período de 20 de maio à 09 de junho, uma Pesquisa de Turismo Receptivo e Emissivo no Aeroporto de Teresina. O objetivo maior do estudo é calcular os gastos dos turistas nas viagens para identificar se o turismo na capital é superavitário ou deficitário.

A pesquisa ocorrerá em dois momentos distintos e com públicos alvo diferentes. A primeira, de Turismo Receptivo, durará 7 dias, de 20 a 26 de maio, e será feita na sala de embarque do Aeroporto. Ao todo, cerca de 400 questionários, contendo 16 perguntas cada, serão aplicados exclusivamente aos visitantes de Teresina.

Após o término desta primeira etapa, os pesquisadores darão início à pesquisa de Turismo Emissivo, que por ser mais longa, começará no dia 27 de maio e seguirá até o dia 9 de junho. Nesta avaliação, apenas os residentes em Teresina que estão retornando de viagem serão entrevistados, desta vez, na sala de desembarque do Aeroporto. Vale ressaltar que a quantidade de questionários e perguntas são iguais para ambas as pesquisas.

De acordo com o gestor da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), Venâncio Cardoso, acompanhar e traçar um perfil tanto de quem vem visitar Teresina, quanto de quem sai de Teresina para visitar outros locais, é fundamental para que o município compreenda essa dinâmica e possa intervir com mais estratégia nos pontos que precisam ser melhorados.

“Em 2013, a Semdec, por meio de pesquisas parecidas, conseguiu identificar que os negócios, a saúde e os eventos são as principais motivações de viagens para Teresina. Nosso intuito é justamente esse, dá continuidade às pesquisas para que no fim, ações estratégicas sejam pensadas na tentativa de cada vez mais melhorar a estrutura receptiva da capital”, pontuou.

Com a conclusão da última fase do estudo, os pesquisadores iniciarão o processo de tabulação dos dados. A previsão é que no final de junho os resultados sejam apresentados oficialmente, para que baseados nisso, os órgãos responsáveis possam intervir com maior eficiência nas políticas públicas que envolvem este setor.

Semdec certifica pesquisadores voluntários que trabalharam no Corso 2019

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC) entregou na manhã desta quinta-feira (07) os certificados de participação para os pesquisadores voluntários que trabalharam na pesquisa realizada no Corso 2019.

No total, mais de 20 estudantes do curso de Turismo da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e de outros cursos da Universidade Federal do Piauí (UFPI) receberam um certificado de 60h assinado pelo secretário Venâncio Cardoso.

A aplicação dos questionários, que vem sendo praticada pela Semdec desde 2015, acontece durante as horas de folia do Corso do Zé Pereira e tem o intuito de traçar um perfil da movimentação turística na capital em função da festividade. Além disso, de acordo com o coordenador de Turismo da Semdec, Eneas Barros, a pesquisa permitirá também calcular a receita gerada pelo evento e reunir informações relevantes para o setor turístico, como: gastos do turista, avaliação da hospedagem, opiniões e sugestões sobre a festa.

Segundo o gestor da Semdec, Venâncio Cardoso, pesquisas anuais como esta são extremamente benéficas para o norteamento tanto da Prefeitura de Teresina, como dos empresários teresinenses. O secretário comentou também sobre a expectativa com o Corso 2020 após a promoção da Famtour e a venda do mesmo como produto turístico pelas empresas de Turismo do Brasil.

“Ter em nossas mãos essas informações é sempre bom e importante. Primeiro, porque contribui na organização dos próximos anos pela Prefeitura e segundo, porque permite aos empresários do setor de turismo enxergar suas falhas e com isso, concertá-las. A Famtour, que nós promovemos pela primeira vez, veio também agregar com os resultados do próximo ano, que esperamos ser positivos para a nossa capital”, conclui.

O Corso de Teresina, que já entrou para o Livro dos Recordes no ano de 2012 como o maior desfile de carros alegóricos do mundo, reuniu neste ano cerca de 230 mil foliões, que curtiram o evento com segurança e variedade de ritmos e estilos.

Semdec realizará pesquisa com folião durante Corso de Teresina 2019

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) vai realizar, durante o Corso de Teresina 2019, uma pesquisa, junto ao folião, para avaliar a opinião do público e o grau de satisfação do turista. A pesquisa quer traçar o perfil da movimentação turística motivadas pela festa do Corso, colhendo informações mais técnicas, como gastos e hospedagem, entre outras questões que serão estudadas. Desde 2015, a Semdec realiza esse tipo de pesquisa.

Para a aplicação da pesquisa uma equipe formada por 20 estudantes universitários, a grande maioria vindos do curso de Turismo da UESPI, e outros cursos da UFPI, estarão trabalhando voluntariamente durante o evento carnavalesco aplicando questionários. O secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, conversou com os estudantes na manhã desta quarta-feira (13).

“Há cinco anos, a Semdec vem monitorando o perfil do folião na avenida durante o Corso de Teresina. Para se ter ideia, em 2012 estiveram 40 mil pessoas acompanhando o corso, enquanto que em 2018 essa quantidade saltou para 400 mil, segundo cálculos do Centro Integrado de Segurança Pública do Estado do Piauí. Essas pesquisas permitem à Semdec avaliar os serviços oferecidos na avenida, além de calcular a receita gerada em função do evento. Em 2018, por exemplo, o Corso movimentou R$ 49,5 milhões, sendo R$ 7,3 milhões injetados diretamente pelo setor de Turismo”, explicou o coordenador de Turismo da Semdec e também coordenador da pesquisa, Eneas Barros.

Para o secretário Venâncio, a pesquisa durante o corso é muito importante para a Semdec, pois são coletadas informações de extrema relevância tanto para a Prefeitura de Teresina, como para o empresariado local do setor de Turismo.

“Informações e opinião sobre a festa, gatos e motivações são importantes, pois assim dará um norte para a organização da Prefeitura para os próximos anos, assim como também para o empresariado local, uma vez que as empresas do setor de turismo podem se preparar visando o público alvo do corso”, explicou.

O secretário explica ainda que o corpo de pesquisadores realizará o trabalho de forma voluntária, recebendo um certificado de participação assinado pela secretaria com carga horária de 60hs. “Acredito que seja uma experiência muito benéfica para esses universitários, uma vez que eles vão ter um contato direto com um tipo específico de pesquisa. É extremamente importante para que eles vejam de perto variantes metodológicas e também para que universidade e população se aproximem”, disse.

Corso 2019

A maior manifestação popular carnavalesca de Teresina acontece no próximo dia 23 de fevereiro, a partir das 16h, na Avenida Raul Lopes, zona Leste. Este ano, o Corso vem trazendo uma novidade que contempla até 10 foliões. Pela primeira vez será realizado o Concurso Melhor Fantasia, onde os inscritos irão concorrer a uma premiação no valor de R$ 1.000 reais.

Semdec realiza pesquisa de opinião sobre o Festival The Vejo na Ponte

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC) está realizando uma pesquisa de opinião acerca do Festival The Vejo na Ponte, por meio da plataforma Colab. A iniciativa tem como objetivo avaliar o evento e conhecer o que espera os teresinenses da segunda edição, já confirmada para o segundo semestre.

Para participar é fácil e rápido, se já tiver o app COLAB é só entrar pelo aplicativo e responder o questionário, clicar no link disponível na bio do Instagram da Semdec (@semdec) ou clicar aqui. Três perguntas compõe a pesquisa, que vão desde a nota que o evento merece, passando pelas melhores apresentações, até pergunta sobre outros estilos musicais que não devem faltar nas próximas edições.

De acordo com o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, a participação na pesquisa de opinião é algo rápido e que se faz muito importante, pois de acordo com ele, pode ajudar melhorar a construção da 2ª Edição do Festival. “Quem participa além de dá um retorno honesto sobre o que foi a primeira edição já contribui na construção da segunda edição, afinal, nós queremos é melhorar. A participação é fácil e rápida. Se baixarem o aplicativo é ainda melhor, pois você pode participar desta e de outras pesquisas que envolvem a Prefeitura de Teresina”, comentou.

O Festival The Vejo na Ponte aconteceu no Complexo Turístico Ponte Estaiada, zona leste de Teresina, entre os dias 13, 20 e 27 de janeiro e aliou cultura, gastronomia e segurança em um só lugar. Ao fim da primeira edição, o secretário da Semdec já confirmou uma segunda edição para ainda 2019. A data exata ainda não foi definida.

COLAB

Colab é basicamente uma rede social, mas calma que é diferente da proposta do Facebook e Instagra. O COLAB é uma rede social destinada apenas à solução de problemas em cidades. A Prefeitura de Teresina já está por lá. Ele é usado como forma de promover uma gestão mais participativa, fazendo o papel de ponte entre o cidadão e a Prefeitura. O uso do aplicativo permite que o cidadão fiscalize a Prefeitura, propondo melhorias, apontando problemas e avaliando gestões, contribuindo assim para uma cidade cada vez melhor e de todos. O app está disponível para download, de forma gratuita, nas plataformas Play Store e App Store.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR LINK DA PESQUISA 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O LINK DO COLAB PARA IOS

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O LINK DO COLAB PARA ANDROID

Projeto Empreende Bairro irá oferecer consultoria gratuita no Promorar

Na manhã da última sexta-feira (20), a Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), realizou uma pesquisa em empreendimentos do bairro Promorar no setor de moda e beleza. O objetivo da pesquisa, que faz parte do Projeto Empreende Bairro, é captar informações sobre esses empreendimentos e em seguida oferecer consultoria personalizada e gratuita.

Durante a pesquisa, foi identificada a necessidade de melhoria do marketing dessas empresas.  Foi o que apontou, Raimundo Nonato da Silva, que trabalha por conta própria há seis anos em uma loja de calçados e bolsas. “Minha maior dificuldade é a divulgação. Queria que eu tivesse isso dentro e fora do bairro. Antes eu anunciava nos carros de som, mas agora, como as vendas caíram muito, eu não estou podendo fazer”, explicou.

Outro fator apontado pelos microempreendedores é a estrutura física que abrigam esses negócios. De acordo com Dalila Rabelo, que possui uma loja de roupas há dez anos na principal avenida do bairro, o visual simples de sua loja muitas vezes afasta clientes.

“Minha loja não é bonita. Eu gostaria de mudar o visual dela. Eu percebo que muitos clientes não entram em minha loja por causa do piso, por exemplo, que é um piso feio. Acredito que se eu conseguisse melhorar minha estrutura, minhas vendas também seriam melhores”, destacou.

No primeiro dia no bairro, os pesquisadores levantaram dados como escolaridade, fornecedores, público consumidor, meio de divulgação dos negócios, despesas médias, entre outras informações. Esses dados, segundo o projeto, serão analisados a fim de conhecer quais os maiores empecilhos para o crescimento desses microempresários. Com base nestas informações, posteriormente, o Projeto Empreende Bairro oferecerá uma consultoria gratuita para nortear esses negócios, além de fazer um trabalho de estímulo a formalização das atividades irregulares. Além de realizar a capacitação de micro e pequenos empreendedores.

A pesquisa, de acordo com o secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, é fundamental para que a secretaria tenha ideia dos problemas enfrentados por esses empreendedores.  “Nossa pesquisa é importante, pois só através desse contato direto com cada microempresário, que a Semdec vai saber quais as dificuldades particulares desses negócios. Um precisa aprender a lidar com as redes sociais para aprender a divulgar sua marca na internet, outro precisa de ajuda para aprender administrar melhor suas despesas. Só partindo dessas informações que poderemos avançar com o nosso projeto piloto, que é levar uma consultoria especializada”, explicou.