PIB de Teresina cresce 20% em um ano e já é o 19º entre as capitais brasileiras

O Produto Interno Bruto (PIB) de Teresina cresceu 20% de 2013 para 2014. Com isso, as cifras passaram de R$ 14,80 bilhões para 17,76 bilhões, o que levou a cidade a pular para 19ª posição entre todas as capitais do Brasil.
Levantamento divulgado em conjunto pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e pela Fundação Cepro na manhã desta quarta-feira (14) apontou que o PIB de Teresina chegou a R$ 17.762.266.000 em 2014. Isso representa 47% do PIB do Piauí no ano pesquisado.
De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Fábio Nery, os números apontam uma significativa melhora do desempenho teresinense no cenário econômico. “Em 2013, Teresina ocupara a 50ª no ranking do PIB entre os 100 maiores municípios brasileiros. Em 2014, passou para 41ª, subindo nove colocações. Esta subida não era observada em anos anteriores”, destaca.
Segundo o estudo divulgado pelo IBGE e pela Fundação Cepro, o setor de Serviços foi o mais representativo em 2014 (76,31%), seguido da Indústria (23,38%). Os maiores aumentos foram nos Serviços de Utilidade Pública (400,33%), indústria de transformação (60%) e construção civil (40%).
“Este desempenho se deve ao crescimento observado em PIB em dois anos, demonstrando que a economia da cidade deu sinais de aceleração no período”, comemora Fábio Nery.

 

Investimentos em mais de R$ 500 milhões elevam PIB de Teresina

Teresina tomou uma postura de atrair investimento privado e estruturar um ambiente propício para a geração de empregos. Essa política pública foi o motivo determinante para o bom resultado do PIB (Produto Interno Bruto) da capital. Somente nos últimos anos, a iniciativa privada investiu mais de R$ 500 milhões. Os números, divulgados pelo IBGE e Fundação Cepro, indicam que o PIB de Teresina cresceu 20% de 2013 para 2014, chegando a R$ 17.762.266.000.
O dado representa 47% do PIB total do Piauí neste ano. Segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Fábio Nery, a gestão da cidade adotou uma legislação própria e estruturou a atração de empresas, articulando junto ao setor privado e garantindo incentivos fiscais.
“Nos últimos anos, a Prefeitura de Teresina conseguiu incentivar mais de R$ 0,5 bilhão em investimentos, o que gerou mais de 15 mil empregos em nossa cidade. Um dos principais pilares para essa atração foi a legislação específica para a criação do Polo de Call Center. As empresa vieram pela segurança que sentiram e pela capacidade do município de articular com o setor”, destaca Fábio Nery.
Porém, a eficiência na atração não se resume ao Polo de Call Center. Nos últimos anos, outros 29 novos empreendimentos e a fábrica Crown, instalada no Polo Empresarial Norte, especializada em embalagens de alumínio. A Crown investiu cerca de R$ 200 milhões, gerando inicialmente mais de 400 empregos.
Somente nesse polo empresarial, a Prefeitura de Teresina investiu cerca de R$ 2,2 milhões em estrutura. Os recursos foram aplicados na pavimentação asfáltica de acesso à área, na construção de uma adutora, com capacidade de 60 metros cúbicos por hora, e nos sistemas de drenagem.