Conselho Municipal de Turismo discute projetos para Teresina

O Conselho Municipal de Turismo (COMTUR), presidido pelo Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Fábio Nery, realizou a sua 15ª Assembleia Ordinária. A reunião contou com três convidados especiais, que trataram de temas ligados ao Parque Floresta Fóssil, à Rota das Emoções, ao Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos do SENAC e ao projeto de aproveitamento da Avenida Antonino Freire.

 

A arquiteta Daniele Bezerra, representante da SEMPLAN, fez um resumo do projeto executivo de criação do Parque Floresta Fóssil, apresentando um custo final de R$ 14,2 milhões (valores de janeiro de 2015). A Carta Consulta, segundo ela informou, já foi encaminhada para financiamento junto à CAF – Confederação Andina de Fomento e está em análise pela Secretaria do Tesouro Nacional.

 

Segundo suas previsões, até Julho de 2017 as licitações deverão estar liberadas. Ela também falou sobre uma proposta de projeto de revitalização da Avenida Antonino Freire, para retomar as suas características antigas e recuperar as suas fachadas, que estão mascaradas por elementos inadequados.

 

A representante do SEBRAE, Alreni Lima Silva, falou sobre a possibilidade de inclusão de Teresina como um dos portões de entrada para a Rota das Emoções, dizendo que a sugestão precisa ser submetida ao Conselho da Rota, que é formado pelos três Estados que a compõem: Ceará, Piauí e Maranhão.

 

O COMTUR decidiu que será elaborado um documento de justificativa pela SEMDEC, que será assinado em conjunto com a Câmara Setorial de Turismo. A reunião foi encerrada com exposição do SENAC sobre o Programa de Boas Práticas em Gerenciamento de Resíduos Sólidos, que trará benefícios às empresas através de consultoria para a gestão de resíduos.

Indústria sustentável será implantada em Teresina

Investidores de São Paulo estiveram reunidos com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Fábio Nery, nesta sexta-feira (10), com o objetivo de implantar uma indústria sustentável, no ramo da construção civil, na capital.

Atualmente, existem 22 indústrias instaladas no Polo Empresarial Sul de Teresina e a Prefeitura de Teresina por meio da SEMDEC fomenta obter mais, gerando emprego e renda para a população.

A proposta da PRO ALUMI é dar sustentabilidade e deixar 30% da rentabilidade líquida em Teresina. “Nosso objetivo é comercializar insumos para construção civil, além da parte social, procurando empregar e recuperar cidadãos”, disse o empresário Alex Ultramar.

A SEMDEC espera realizar projetos que possam inserir jovens e adultos no mercado de trabalho seguindo um dos objetivos do milênio sugeridos pela ONU, que é promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos.

“Através desses objetivos da ONU estamos desenvolvendo trabalhos sustentáveis e sociais, buscando incluir pessoas com situação de risco, ofertando trabalho e recuperando cidadãos”, completa o secretário.