Pesquisas relacionadas ao fluxo turístico de Teresina são apresentadas à Infraero

Pelo segundo ano consecutivo, a Prefeitura de Teresina realizará as duas pesquisas que avaliam o perfil do turista que vem à capital, e dos teresinenses que chegam ou viajam a partir do aeroporto. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (04), pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), Aluísio Sampaio, durante sua visita à sede da Infraero, no aeroporto Petrônio Portella.

As duas pesquisas irão abordar o Turismo Receptivo, que avalia os motivos que trouxeram o turista até Teresina, dias de estadia, pretensões de gastos; e o Turismo Emissivo, que consiste em buscar os teresinenses que saem da capital pelo aeroporto e como aqueles que estão chegando.

Pesquisas relacionadas ao fluxo turístico de Teresina são apresentadas à Infraero

Pesquisas relacionadas ao fluxo turístico de Teresina são apresentadas à Infraero

“Estamos comunicando à Infraero da realização, pelo segundo ano, das pesquisas realizadas pela nossa coordenação de turismo. Por meio delas temos um norte sobre aspectos que necessitam de mais ações da Prefeitura, como também conhecer melhor a procura pelos nossos serviços”, disse o secretário Aluísio Sampaio.

A discussão entre a Semdec e o superintendente da empresa aeroportuária, Marco Aurélio Zenni, foram além das pesquisas realizadas pela secretaria. As reformas no aeroporto, espaços para publicidade turística e pontos de internet para facilitar informações sobre a cidade ao visitante, também foram assuntos discutidos.

“Nosso objetivo é fazer com que o turista que chega à Teresina encontre os nossos atrativos com mais facilidade de informações. Então, estamos estudando uma maneira de divulgar de maneira ampla e direta nossos aplicativos, site e, claro, disponibilizar uma rede wi-fi gratuita no nosso Centro de Atendimento para que ele acesse tudo isso”, explica Aluísio.

O Superintendente da Infraero reconheceu a importância das ações do município nos espaços do aeroporto, além da aproximação entre a Prefeitura e a sua instituição no sentido de buscar uma melhor prestação de serviços ao visitante. As pesquisas deverão iniciar a partir do dia 22 de maio, com duração de 20 dias de aplicações pelos colaboradores da Semdec, bacharéis em Turismo pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI), lotados no aeroporto.

Pesquisa de opinião e perfil turístico será aplicada durante o Corso 2017

Procedência, permanência média, gasto médio, renda e avaliação do Corso serão alguns dos questionamentos que a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC) levará para a avenida Raul Lopes, durante o Corso de Teresina 2017, que acontecerá no próximo dia 18 de fevereiro.

Este será o terceiro ano que a SEMDEC investe na aplicação da pesquisa para traçar o perfil do turista que visita à capital piauiense neste período, identificando principalmente o que o folião pensa do maior desfile de carros alegóricos do mundo, segundo o Guiness Book.

A pesquisa, neste ano de 2017, aplicará 300 questionários, com 5% de margem de erro, e contará com a colaboração voluntária de estudantes do Curso de Turismo da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e de Administração da Faculdade CEUT.

“Os números gerados pela pesquisa servirão para medir o poder que o Corso tem de atrair pessoas de outras cidades e de outros estados, além de servir para identificar pontos de melhoria. Nossa meta é a cada edição fortalecer o evento considerado o maior de potencial turístico do nosso Estado “, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico Aluísio Sampaio.

O Corso de Teresina passou de 40 mil foliões, em 2012, para 300 mil em 2016, segundo cálculos da Polícia Militar do Piauí. Nos dois últimos anos, 2015 e 2016, observou-se um crescimento de 16,7%, em relação à quantidade de pessoas na avenida palco do evento.

A permanência média dos turistas presentes no Corso, no ano de 2015, foi de um dia e meio por pessoa, e em 2016 esse indicador subiu para 5,6 dias por pessoa, o que demonstra a boa aceitação que o Corso vem gerando junto aos visitantes e os seus reflexos econômicos pelo aumento da permanência. Consequentemente, uma maior permanência na cidade eleva o gasto e impacta diretamente na receita gerada. Durante o Corso de 2016, a SEMDEC estimou uma receita de R$ 50 milhões, gerada de gastos em função do evento. A pesquisa será aplicada enquanto durar a realização do evento.