A capital piauiense é a terceira cidade do Nordeste melhor para se investir e está entre as 100 melhores cidades para atrair empresas e investidores no país. A constatação é da consultoria Urban Sytem, empresa de Business Intelligence especializada em pesquisa comportamental e análise de dados de mercados. O dado foi publicado pela revista Exame da última semana e mostrou como algumas capitais conseguiram melhorar o ambiente de negócios em meio à crise atual.
O cenário econômico em que o país passa motivou a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo a desenvolver um programa chamado “Enfrentamento do Desemprego na cidade de Teresina”, que demandou a geração de um grande número de empregos (atividade de call centers). Desta forma, a cidade oportunizou o crescimento da oferta de emprego através da política municipal de atração de investimentos, direcionada a este setor de mercado.
Após a implantação do programa observou-se que, em termos de Nordeste, a capital piauiense é a terceira colocada, com nota 8,30. Em 2014, Teresina estava atrás de todas as outras capitais da região. Quando a comparação envolve apenar o Nordeste, Teresina só está atrás de Recife (PE) e Aracaju (SE).
Para elaboração desse ranking, foram analisados 28 indicadores, cada um com peso de acordo com o grau de importância: desenvolvimento social, capital humano, infraestrutura e desenvolvimento econômico. Foram pesquisados 309 municípios com mais de 100 mil habitantes.
Para o secretário Fábio Nery, da Semdec, um dos idealizadores do programa, após quatro anos de sua aplicação na capital os resultados continuam positivos. “No início, as empresas contrataram cerca de cinco mil jovens. Após quatro de implantação, chegamos à marca de mais de 12 mil pessoas empregadas em Teresina. Isso é um numero bastante significativo, haja vista que o país vive um momento delicado na sua economia”, disse o gestor municipal.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).